A Ordem dos Advogados está, mais uma vez, preocupada com a situação da justiça santomense face aos últimos casos de denúncias de corrupção envolvendo magistrados e políticos.

O caso da Corrupção da LAM e Embraer corre tintas na Procuradoria-Geral da República de S.Tomé e Príncipe.

O ex-Presidente da República, Fradique Bandeira Melo de Menezes, apresentou esta quinta-feira, dia 7, ao Ministério Público, uma queixa-crime contra os juízes - Presidente e Conselheiro do Supremo Tribunal de Justiça, respectivamente, os Magistrados Manuel da Silva Gomes Cravid e Frederico da Glória bem como Justino Veiga por terem mencionado o seu nome no alegado suborno no tribunal.

O Primeiro- Ministro e Chefe do Governo afirmou hoje que não tem  dúvidas quanto as palavras do Presidente do Supremo Tribunal Justiça em relação a queixa-crime  interposta por este ultimo ao seu ex-assessor por tentativa de corrupção  que tem badalado esta semana os tribunais.

O escândalo que segundo o Chefe do Governo é considerado de  grave e triste para as nossas instituições.

“É um caso grave e triste para as nossas instituições, é verdade que existe a presunção da inocência até o julgamento, até o esclarecimento definitivo desta questão, mas eu não tenho nenhuma razão para duvidar da palavra do Presidente do Supremo Tribunal  da Justiça que diz que ouve de facto  tentativa de corrupção por parte do senhor Justino Veiga ao mando de Delfim Neves e Osvaldo Vaz.”- afirmou Trovoada.

Patrice Trovoada que reagia assim às acusações preferidas ontem por Delfim Neves, acusando que o poder estaria por detrás desse processo, foi categórico em afirmar que “o governo não tem nada a ver com isto”.

“Aqui quanto é uma questão que não tem nada a ver com a política traz-se a política para trazer a confusão e  baralhar o jogo” -disse  Trovoada que foi mais longe “O senhor Delfim Neves que não vem tentar iludir as pessoas, é mais um caso, depois do arroz pobre, STP trading, vinte e um mil milhões que deve ao Banco Equador é mais um caso, também presunção de inocência até que a justiça faça o seu trabalho”

Segundo Patrice Trovoada, o Governo pretende acompanhar o dossier e dar ao Ministério Público todas as condições de trabalho no próximo ano.

Por isso, já inscreveu uma verba para que se possa ter dois juízes, dois procuradores e dois inspetores da polícia judiciária portuguesa para ajudar as instituições de forma a acabar com esta “máfia” que vem denunciando as instituições.

Patrice Trovoada que deixou hoje  o país rumo ao Senegal a convite do Presidente Macky Sall para a inauguração do aeroporto internacional, situado  a cinquenta  quilómetros de Dakar, garantiu que aproveitará a ocasião   para mostrar que S.Tomé e Príncipe também está na rota internacional.

 

 

  1. Popular
  2. Favorito
  3. Comentado

Ligue-se a nós

Calendário das Publicações

« Janeiro 2018 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
1 2 3 4 5 6 7
8 9 10 11 12 13 14
15 16 17 18 19 20 21
22 23 24 25 26 27 28
29 30 31        

Filtrar por temas